Aracaju, SE 16/09/19
 

Nossa História
nova orla
points do turista
igrejas e museus
agenda
cultura
noticias
turismo
personalidade
artesanato
videos
galeria de fotos
culinária
passeios em sergipe
Sergipe
mapas
contato
 
Espaços Terapêuticos, Academias desportivas - Aracaju Sergipe
Auto-peças, Acessórios, Auto-escolas, Pneus, Oficinas e Serviços - Aracaju Sergipe
Bares, Lanchonetes, Boates - Aracaju Sergipe
Institutos de Beleza, Centro de Estética, Lojas de Cosméticos, Noivas - Aracaju Sergipe
Móveis, Decoração, Armários, Cozinhas, Quartos - Aracaju Sergipe
Docerias, Deli, Buffet Eventos e Festas, Padarias - Aracaju Sergipe
Delícias Regionais, Churrascaria, Cozinha Naturalista, Cozinha Oriental/Francesa/Italiana/Alemã - Aracaju Sergipe
Pizzarias, Lanchonetes - Aracaju Sergipe
Lanchonetes, Acarajés, Salgados
Pousadas, Motéis - Aracaju Sergipe
Hotéis, Resort's - Aracaju Sergipe
Farmácia & Drogria, Farmácias de Manipulação - Aracaju Sergipe
Lançamentos, Promoções - Aracaju Sergipe
Suprimentos, Recarga de cartuchos, Computadores, Assitência Técnica - Aracaju Sergipe
Empreendimentos - Aracaju Sergipe
Colégios, Cursos Profissionalizantes, Universidade, Faculdade, Escolas de Idiomas - Aracaju Sergipe
Clínicas Médicas, Hospitais, Oftalmologista, Ortopedista, Ondotologia, Dermatologia, Cirurgia Plástica - Aracaju Sergipe
Moda Jovem, Moda Praia, Moda Íntima, Calçados & Bolsas, Acessórios & Bijuterias, Presentes - Aracaju Sergipe
Lojas, Madereiras, Tintas - Aracaju Sergipe
Supermercados, Distribuidoras - Aracaju Sergipe
Agências, Receptivo, Operadoras - Aracaju Sergipe
TV, Rádio, Jornais, Revistas - Aracaju Sergipe
Lavandeiras, Escritórios de Contabilidade, Gráfica e Copiadora, Detetização, Seguradoras e Seguros, Taxi, Chaveiros, Telefones Úteis - Aracaju Sergipe
 

 
Artesanato
Visite Aracaju. Aqui você é mais Feliz!
Mercados centrais marcaram desenvolvimento da capital



A região centro-comercial de Aracaju, além de abrigar importantes estabelecimentos e lojas, também oferece um valioso registro histórico sobre a cultura, política e economia da nossa cidade. É nessa região que se concentram boa parte dos antigos casarões e prédios imponentes que marcam a história dos 156 anos da capital. Dentre este vasto e valioso conjunto arquitetônico, os mercados centrais Antônio Franco e Thales Ferraz impressionam turistas e moradores pela sua bela e sólida estrutura que resiste às marcas do tempo.

Desde quando surgiu, em 1855, até o início do século XX, a cidade de Aracaju não possuía uma área de mercado central organizada. Os produtos comerciais que chegavam eram expostos no chão da ‘Rua da Frente', mais precisamente na esquina das ruas Laranjeiras com São Cristóvão. Somente no governo de Graccho Cardoso (1922-1926), é que se efetivou a construção de um mercado dentro dos padrões de higiene e saúde pública instituídos na época.

O engenheiro Sebastião Basílio Pirro elaborou os primeiros esboços do projeto inicial. A inauguração do novo espaço recebe o nome de Mercado Antônio Franco, também conhecido na época como mercado modelo. O prédio era bastante imponente para o período e lembrava os grandes mercados de comércio do mundo. Havia um conjunto de lojas nas quatro faces do prédio, um pátio de aparência útil e versátil, além de um estilo arquitetônico de origem colonial espanhola.

Estratégico

 A construção do mercado central ficou localizada em uma região estratégica para a capital. Segundo o historiador Amâncio Cardoso, o local reunia uma grande concentração de pessoas e isso facilitou o desenvolvimento comercial. "Ainda no início do século XX, a zona portuária e a antiga estação de trem se constituíam como importantes meios de transporte e comunicação para a cidade. A proximidade com estes locais foram fatores importantes para a livre circulação de compradores e comerciantes, que vinham tanto da capital como do interior do estado", explica.

O rio Sergipe também era uma importante via de transporte e comunicação entre Aracaju e o interior. Em especial, nas regiões do Vale do Cotinguiba, como as cidades de Maruim, Riachuelo, Laranjeiras, Santo Amaro e Japaratuba. Já o trem, cuja antiga estação era localizada no final da avenida Coelho Campos e no espaço em que hoje se concentra a praça de eventos do Forró-Caju, caracterizava-se como um dos meios de transporte mais usados na época.

No setor de comércio e serviços, o mercado se situava em uma área de grandes estabelecimentos, como bancos, o internato para moças Nossa Senhora de Lourdes, o prédio da antiga Alfândega, além da igreja San Salvador. A concentração de cassinos, clubes dançantes, bordéis e boates nas áreas circunvizinhas também facilitaram a intensa circulação de pessoas no local. "Era uma área de confluência profana e religiosa. O profano é que era uma área comercial, de meretrício, de negócios. E religiosa, por ter um colégio de ensino católico e uma igreja", afirma o historiador.

Referência

O mercado central também era um importante centro de sociabilidade no início do século XX. O local atraía negociantes, profissionais liberais, operários, compradores e viajantes que faziam transações comerciais, discussões e encontros casuais. Neste momento, o espaço já despontava como um centro de referência para o convívio social da sociedade aracajuana da época.

A proximidade com o bairro Industrial também contribuiu para deixar o lugar mais atrativo para o setor social e econômico. "Não só por estar próximo a uma zona portuária, comercial e ferroviária é que havia o intenso fluxo de pessoas no Mercado. Fora estes espaços, também há a proximidade com o bairro Industrial, um dos locais mais populosos da capital nesse período. A economia aracajuana da época sofria grande movimentação de trabalhadores e operários com as duas fábricas têxteis do local", afirma Amâncio Cardoso.

A partir da década de 40, o Mercado Antônio Franco não comportava mais a quantidade de comerciantes e compradores de outros estados, Alagoas e Bahia, assim como da capital e interior que frequentavam diariamente o lugar. A solução foi investir na construção de um novo prédio que atendesse adequadamente esta demanda. Surge em 1948, o mercado auxiliar que recebe o nome do famoso industriário Thales Ferraz.

Anos depois, a área próxima aos mercados passa por intensa transformação, como a derrubada da antiga estação de trens para a construção de uma praça, em 1950, e posteriormente, a demolição da garagem de trens por conta de um vendaval em 1974. Aliás, a década de 70 marca o declínio do pólo centro-comercial dos mercados centrais.

"O auge do Centro Histórico foi entre as décadas de 40 e 50, sendo que depois ele entra em franca decadência. Com o declínio da área comercial e, futuramente, histórica dos Mercados Centrais é que há uma transformação deste local em uma zona de baixo meretrício durante a década de 70", analisa Amâncio.

Revitalização

A partir dos anos 90, a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), em parceria com o Governo do Estado, começa um projeto de revitalização do Centro Histórico com a valorização de alguns monumentos e edificações, além da restauração dos mercados centrais. É nesse mesmo período que é construído o mercado Albano Franco, vizinho aos dois anteriores e com uma arquitetura bastante diferenciada.

Esse último empreendimento marca a terceira e última etapa de evolução do Centro Histórico. Para o professor Amâncio, a área possui grande significado para o valor histórico da cidade e merece constante atenção de autoridades e sociedade civil. "A revitalização do patrimônio do centro histórico de Aracaju é muito importante para o interesse econômico, turístico, comercial e a formação de novos empregos. O seu forte potencial arquitetônico que reúne construções ecléticas, em arte decor, neoclássicas e modernas, serve como documento histórico sobre a evolução da paisagem urbana da cidade", conclui.

Por Andreza Lisboa (estagiária)

Fonte: PMA


:: VEJA TAMBÉM
Artesanato sergipano será destaque nas revistas de bordo da Latam e Gol
Sesc abre inscrições para o evento Sescanção
Artesãos de Maruim recebem documento de registro da profissão
Artista belga explica pinturas sobre violência urbana
Confiança X Flamengo: filas quilométricas no Batistão
Seminário Internacional de Gênero em Aracaju
Vacina contra Zika pode ser desenvolvida em até um ano, diz ministro
Filme argentino 'Papéis ao Vento' no Cine Vitória
Sucos naturais e terapêuticos fazem sucesso no verão
Primeiros finalistas do prêmio 'Um Banquinho, Uma Canção' são definidos
CPTran realiza blitz educativa da Lei Seca durante feriadão
Ainda não há prazo para funcionamento dos radares
SSP terá Plano Estratégico de Segurança e Central de Resultados
MP pede a suspensão da realização de eventos no CIC
Bianca Toledo e Heloisa Rosa estarão em Aju neste sábado
Forrocaju 2015 será realizado pela Secom da Prefeitura
Espetáculo ''Que Deus me Defenda'' hoje em Lagarto
Serjeep Fest acontece de 30 de abril até 3 de maio
Secretaria de Meio Ambiente e Funasa farão parceria na área de resíduos sólidos
Monumento de homenagem à Marcelo Déda será construído
Armarinhos apresentam variedade de fantasias e adereços
Npdov contribui para capacitação de sergipanos
Cohidro registra crescimento em produtividade agrícola do Estado em 2014
Jackson recebe Medalha Almirante Tamandaré da Marinha do Brasil
Trânsito:multas para ultrapassagem estão mais caras
11ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
Espetáculo "Em Nome do Jogo”
Mostra de Cinema Alemão será realizada pelo Sesc
Cinemark exibe filme sobre One Direction
Inscrição para Salão de Fotografia de Aracaju até dia 12
Espaço Zé Peixe está em fase de conclusão
Batistão estará pronto até o dia 30 para receber os gregos
Governo investe mais de R$ 35 milhões em reforma e ampliação de escolas da capital
Aracaju Convention marca parceria com Governo de Sergipe
“O Couro e o Rio - usos e significados” por Sayonara Viana
Árvore de Natal Ecológica no Centro de Criatividade
Zumbi dos Palmares ganha estátua na Orla de Atalaia
Artesanato sergipano conquista novos mercados
Mostra Aracaju 2012
Artesanato - Onde encontrar em Aracaju
Centro de Artesanato de Sergipe atrai turistas de todo o Brasil
Feirinha na praça General Valadão funcionará até dia 31 de janeiro
Literatura de cordel atrai turistas ao mercado de Aracaju
Tradições sergipanas terão destaque na Abav
Exposição ‘Dois Mundos’ chega ao Mirante da 13 de Julho
Reinauguração cordelteca da Clodomir Silva
Inscrições abertas para o Concurso Sílvio Romero 2011
Pythiu expõe seus quadros na galeria Álvaro Santos
PMOC faz exposição para marcar o São João
Mercados centrais marcaram desenvolvimento da capital
Brincos coloridos fazem a festa do Verão 2011
Governador prestigia abertura da Feira de Sergipe na Orla de Atalaia
Tradição do Lambe-Sujo está exposta no Mirante
Arte Contemporânea em Sergipe
Artistas locais alcançam o Brasil e o exterior
Rendeiras ampliam seu comércio
Exposição 'Arquitetura e Artes Plásticas.
Exposição Coletiva Junina na Galeria Álvaro Santos
Guia Divirta-se Maio 2010
Salão dos Novos: Mais de 100 obras estão inscritas esse ano.
Transformação no Beco dos Cocos
Peças em mosaico estão expostas no Mirante da 13
Unidades da Funcaju celebram mês do Folclore
Artesanato sergipano continua em exposição
Artesanato Sergipano
Lambe-Sujo
Artesanato