Aracaju, SE 16/07/19
 

Nossa História
nova orla
points do turista
igrejas e museus
agenda
cultura
noticias
turismo
personalidade
artesanato
videos
galeria de fotos
culinária
passeios em sergipe
Sergipe
mapas
contato
 
Espaços Terapêuticos, Academias desportivas - Aracaju Sergipe
Auto-peças, Acessórios, Auto-escolas, Pneus, Oficinas e Serviços - Aracaju Sergipe
Bares, Lanchonetes, Boates - Aracaju Sergipe
Institutos de Beleza, Centro de Estética, Lojas de Cosméticos, Noivas - Aracaju Sergipe
Móveis, Decoração, Armários, Cozinhas, Quartos - Aracaju Sergipe
Docerias, Deli, Buffet Eventos e Festas, Padarias - Aracaju Sergipe
Delícias Regionais, Churrascaria, Cozinha Naturalista, Cozinha Oriental/Francesa/Italiana/Alemã - Aracaju Sergipe
Pizzarias, Lanchonetes - Aracaju Sergipe
Lanchonetes, Acarajés, Salgados
Pousadas, Motéis - Aracaju Sergipe
Hotéis, Resort's - Aracaju Sergipe
Farmácia & Drogria, Farmácias de Manipulação - Aracaju Sergipe
Lançamentos, Promoções - Aracaju Sergipe
Suprimentos, Recarga de cartuchos, Computadores, Assitência Técnica - Aracaju Sergipe
Empreendimentos - Aracaju Sergipe
Colégios, Cursos Profissionalizantes, Universidade, Faculdade, Escolas de Idiomas - Aracaju Sergipe
Clínicas Médicas, Hospitais, Oftalmologista, Ortopedista, Ondotologia, Dermatologia, Cirurgia Plástica - Aracaju Sergipe
Moda Jovem, Moda Praia, Moda Íntima, Calçados & Bolsas, Acessórios & Bijuterias, Presentes - Aracaju Sergipe
Lojas, Madereiras, Tintas - Aracaju Sergipe
Supermercados, Distribuidoras - Aracaju Sergipe
Agências, Receptivo, Operadoras - Aracaju Sergipe
TV, Rádio, Jornais, Revistas - Aracaju Sergipe
Lavandeiras, Escritórios de Contabilidade, Gráfica e Copiadora, Detetização, Seguradoras e Seguros, Taxi, Chaveiros, Telefones Úteis - Aracaju Sergipe
 

 
Personalidades
Visite Aracaju. Aqui você é mais Feliz!
50 anos da Empresa Senhor do Bomfim
.


aracaju, 05 de março de 2010

Poucas empresas sergipanas dobraram 50 anos de existência, evoluindo, crescendo, procurando adaptar-se às exigências do tempo. Um relance do olhar em busca do passado fará erguer um totem de homenagens a figuras de empresários, com suas projeções, mas sem a garantia de que os seus empreendimentos sobreviveram em Sergipe. Os fundadores e administradores de A. Fonseca, Sabino Ribeiro, Bastos Coelho, José Alcides Leite, e centenas de empresários e empresas, desde os usineiros, beneficiadores de algodão, modernizadores do comércio, que fizeram a riqueza do Estado e a prosperidade do povo sergipano, são boas e exemplares evocações.


Os exemplos mais novos, dos irmãos Paes Mendonça e de João Carlos Paes Mendonça, Augusto do Prado Franco e seus filhos, de Oviêdo Teixeira e seus filhos, de Gentil Barbosa e de Noel Barbosa, de José Silva, João Alves, o pai e o Filho, e mais recentemente José Augusto Vieira, demonstram uma espécie de seletividade de capitais e investimentos, em parte decorrentes do potencial que a classe média sergipana tem acumulado como consumidora, com quantias generosas, mensais, para gastar. Inclui-se, nesse contexto, a presença da PETROBRÁS e de outros grandes agentes do processo do desenvolvimento, que oferecem garantia ao desempenho da classe média pujante e bem disposta.



No setor dos transportes a Empresa Senhor do Bomfim é o melhor exemplo e José Lauro Menezes Silva o melhor testemunho de trabalho. Tudo começou há 50 anos, quando Oviêdo Teixeira, pai de Gilza e sogro de José Lauro, teve a idéia de comprar três velhas marinetes (nome que era dado aos ônibus com bagageiro na parte superior externa) de propriedade de Marinho Tavares. Oviêdo Teixeira queria que a filha casada permanecesse em Aracaju, deixando de morar no município de Riachão do Dantas, na Fazenda Maxixe, de propriedade de Zeca Barbosa, pai de José Lauro. O negócio foi feito e de criador de gado José Lauro Menezes Silva, nascido em Lagarto, passou a organizar uma empresa – Firma Individual – para tocar a nova atividade: nascia a moderna Empresa Senhor do Bomfim, no dia 24 de fevereiro de 1960.



José Lauro Menezes Silva assumiu a empresa com a garra de quem tinha uma meta determinada, um objetivo seguro, uma disposição férrea para levar adiante um dos mais requeridos e, naquele tempo, complicados serviços. Sergipe e principalmente Aracaju guardavam memória dos vários tipos de transporte que serviram à população: barcos com viagens pelo rio Sergipe, atendendo aos portos de Laranjeiras, Maroim, Riachuelo, Santo Amaro das Brotas, secundados por Saveiros, que transportavam açúcar e outras mercadorias, e conduzia passageiros; bondes, à tração animal; trens, unindo Bahia e Sergipe e cortando Sergipe, do sul ao norte, com seus trilhos cortando as cidades, ao longo da rota. Dois trens Suburbanos ligavam Salgado e Capela a Aracaju, o que incluía passageiros de várias estações. Depois surgiram as marinetes, os bondes elétricos, os caminhões “pau de arara” que transportavam feirantes e outros viajantes, os carros de praça (táxis), os aviões, que desciam no leito do rio Sergipe e, mais tarde, pousavam no Campo de Aviação do Aero Clube de Sergipe. Por último surgiu o veículo utilitário Kombi, transportando passageiros entre o centro e os bairros da capital.



Foi diante de um quadro degradado dos transportes públicos, que José Lauro Menezes Silva preparou a Empresa Senhor do Bomfim para modernizar os serviços de transportes de passageiros, entre Aracaju e algumas cidades do interior, Aracaju e Salvador e outros destinos fora do Estado, até que em 1969 o então Prefeito José Aloísio de Campos abriu procedimento legal para exploração das linhas de transporte entre o centro de Aracaju e os bairros. Com a experiência do transporte intermunicipal e interestadual, a Bomfim ganhou a concorrência e deu início a uma nova era, comprando ônibus novos, confortáveis e seguros, superando o atraso que, por quase um século, marcou o serviço de transporte de passageiros em Sergipe.


Em 50 anos a Empresa Senhor do Bomfim multiplicou seus serviços, suas linhas, seus ônibus, tornando-se uma grande empresa, viajando em sete Estados, atendendo a diversos municípios do interior sergipano, com presença em Salvador, através da Barramar, e com serviços de turismo. Seus moderníssimos carros, que fazem a linha Aracaju-Salvador, em várias horários por dia, são carinhosamente conhecidos como “aviões da Bomfim”, o que sugere conforto, rapidez, segurança, e tudo o mais que é próprio das companhias aéreas.



José Lauro Menezes Silva, que conta com a colaboração do filho Lauro Antonio Teixeira Menezes, na expansão e na direção empresarial, continua na luta diária e aos 74 anos, feitos na semana passada (17 de fevereiro), esbanja juventude, administra como se estivesse começando um novo negócio, e tem a consciência de que deu sua parcela de contribuição ao desenvolvimento de Sergipe e ao bem estar dos sergipanos. Por isto mesmo iguala-se aos maiores empresários do Estado, com uma biografia toda ela de trabalho e de exemplaridade para as novas gerações de empreendedores sergipanos.

Fonte: Infonet


:: VEJA TAMBÉM
Augusto do Prado Franco
Hermes Fontes
João Ribeiro - Um sábio que completa 15I anos
Jackson Barreto
Centenário de Costa Pinto.
Associação Sergipana de Imprensa comemora 80 anos
Luiz Antônio Barreto
Dominguinhos e sua tragetória de sucesso
Jouberto Uchôa de Mendonça, reitor da Universidade Tiradentes, é o mais novo imortal da Academia Sergipana de Letras.
O ex-governador Lourival Baptista deixa saudades
Prefeito pretigia posse da nova Mesa Diretora da AL
Bloco Carnavalesco Siri na Lata
Empresária Maria Celi Barreto
Conselho Estadual de Cultura celebra 45 anos
Sergipana com necessidade especial é exemplo ao prestar Enem
Homenagem ao centenário de José Rollemberg Leite
100 anos de Drº Augusto do Prado Franco
História Cangaceira
Artur Oscar de Oliveira Déda lança livro de crônicas
Bonifácio Fortes
Dom Távora - O bispo dos operários
Jornalista Cleomar Brandi é homenageado
Quem foi o Dr. Augusto César Leite?
Homenagem ao Professor Sebastião
Mendonça se reúne com representante da ONU
Dilma Rousseff é recepcionada no aeroporto de Aracaju
Governador Marcelo Déda é homenageado.
Lançamento do livro Retratos do Brasil profundo
Sergipana lança livro em Itabaiana
Homenagem a Luiz Carlos Reis
Antonio Maia - Arte e alma de Sergipe
Paulo Barreto de Menezes
Jota Soares, um sergipano no cinema
Entrevista com Rogério
Acrísio Cruz
Joel Silveira
50 anos da Empresa Senhor do Bomfim
Carlos Augusto Monteiro: o novo presidente da OAB.
Maria Thetis Nunes fez história na cultura sergipana
Entrevista com João Carlos Paes Mendonça
Carlos Ayres Britto
Medalhas do Mérito Aperipê e Cultural
Sergival
Srs. Newton e Miguel Gonçalves
José Augusto (São Lucas) Barreto
Ofenísia Soares Freire
Fausto Cardoso
J. Inácio
Zé Peixe
Ismar Barreto