Aracaju, SE 20/11/19
 

Nossa História
nova orla
points do turista
igrejas e museus
agenda
cultura
noticias
turismo
personalidade
artesanato
videos
galeria de fotos
culinária
passeios em sergipe
Sergipe
mapas
contato
 
Espaços Terapêuticos, Academias desportivas - Aracaju Sergipe
Auto-peças, Acessórios, Auto-escolas, Pneus, Oficinas e Serviços - Aracaju Sergipe
Bares, Lanchonetes, Boates - Aracaju Sergipe
Institutos de Beleza, Centro de Estética, Lojas de Cosméticos, Noivas - Aracaju Sergipe
Móveis, Decoração, Armários, Cozinhas, Quartos - Aracaju Sergipe
Docerias, Deli, Buffet Eventos e Festas, Padarias - Aracaju Sergipe
Delícias Regionais, Churrascaria, Cozinha Naturalista, Cozinha Oriental/Francesa/Italiana/Alemã - Aracaju Sergipe
Pizzarias, Lanchonetes - Aracaju Sergipe
Lanchonetes, Acarajés, Salgados
Pousadas, Motéis - Aracaju Sergipe
Hotéis, Resort's - Aracaju Sergipe
Farmácia & Drogria, Farmácias de Manipulação - Aracaju Sergipe
Lançamentos, Promoções - Aracaju Sergipe
Suprimentos, Recarga de cartuchos, Computadores, Assitência Técnica - Aracaju Sergipe
Empreendimentos - Aracaju Sergipe
Colégios, Cursos Profissionalizantes, Universidade, Faculdade, Escolas de Idiomas - Aracaju Sergipe
Clínicas Médicas, Hospitais, Oftalmologista, Ortopedista, Ondotologia, Dermatologia, Cirurgia Plástica - Aracaju Sergipe
Moda Jovem, Moda Praia, Moda Íntima, Calçados & Bolsas, Acessórios & Bijuterias, Presentes - Aracaju Sergipe
Lojas, Madereiras, Tintas - Aracaju Sergipe
Supermercados, Distribuidoras - Aracaju Sergipe
Agências, Receptivo, Operadoras - Aracaju Sergipe
TV, Rádio, Jornais, Revistas - Aracaju Sergipe
Lavandeiras, Escritórios de Contabilidade, Gráfica e Copiadora, Detetização, Seguradoras e Seguros, Taxi, Chaveiros, Telefones Úteis - Aracaju Sergipe
 

 
Personalidades
Visite Aracaju. Aqui você é mais Feliz!
J. Inácio
Artista da alma sergipana



J. Inácio, artista da alma sergipana

Nem sempre a formalidade da crítica é capaz de revelar a arte e seus artistas, quando eles fogem dos enquadramentos estéticos. J. Inácio, nascido José Inácio de Oliveira, que também se assinou Igo, teve escola e suas obras, embora pareçam anárquicas, são a mais próxima expressão da alma sergipana. Não apenas pelas cores, fortes e repetidas, pelos objetos, tanto os internos da casa, da cozinha, como os externos, bananeiras, jaqueiras, outras fruteiras, que se fundem nas paisagens típicas da terra sergipana.



Vivendo muito, 96 anos, J. Inácio teve tempo de mesclar a sua arte, mas preferiu afirmar-se na repetição, deixando para os críticos o problema teórico da interpretação, como ele próprio prometeu, certa feita, ao falar de si mesmo. É certo que seu filho Caã herdou formas e cores, ainda que mantenha-se tímido, sem querer trafegar na esteira do modelo do pai. Outros seguidores, por onde andam com suas telas?



J. Inácio não precisou da morte (1º de agosto de 2007) para ser “santificado” entre os sergipanos. Sua vida errante, desapregada dos cânones tradicionais, não justifica, apenas, as três viagens que fez, a pé, do Rio de Janeiro, nem mesmo a convivência turbulenta com seu irmão santo, Padre Pedro. Sem casa, sem rumo diário para o exercício da sobrevivência, simplesmente tocou o cotidiano, sem requerer fortunas, ou mesmo soldos ou salários que pagassem suas magras contas. Vendeu quadros geniais como quem vende bananas, sem qualquer preocupação em diferenciar uma coisa da outra. Não raro foi tido como doido, eufemismo popular de patologias diversas de loucura, mas a tudo resistiu, com uma ponta de ironia, marcante em seu passeio de quase um século pelo mundo.



Não há, ainda, um inventário da obra inaciana. Nem da quantidade, tarefa desafiante, nem da qualidade, que vai exigir análise crítica. Há, contudo, alguma coisa escrita em torno da figura do artista, com reprodução de sua arte.

Eu mesmo, em 1985, escrevi um texto sobre a Arte Sergipana, para o livro A Arte do Nordeste (Rio de Janeiro: Spala Editora, 1986), no qual destacava a presença de J. Inácio na história da arte em Sergipe, dizendo:

Um artista, mais que os outros de Sergipe, tem tido uma trajetória singular. É J. Inácio, um tropicalista antes do Tropicalismo, um ecológico, a insistir em fixar bananeiras, jaqueiras e mangueiras nas telas que são, às centenas, espalhadas pelo Brasil. J. Inácio teve escola, passou pelo Rio de Janeiro, mas desgarrou-se para ser, na individualidade do seu estilo, um ponto de referência da arte sergipana.



Poeta e andarilho, J. Inácio fez o registro da vida do interior sergipano, simbolizando na casa de farinha o fazer e o sobreviver de uma gente sensível, que produz as mais diversas manifestações culturais e está com as mãos prontas para aplaudir, nas festas do Natal, os Reisados e Cheganças, Guerreiros e Pastoris, Cacumbís e Taieiras, ou, no São João, Bacamarteiros e Batalhões, Sambas de Roda e Emboladores de Coco.



Além do visual tropicalista e ecológico J. Inácio fez, no seu acervo de muitas obras, a parte fina de sua composição, ilustrando livros e folhetos a bico de pena, assinando Igo.

Matéria escrita pelo Dr. Luiz Antônio Barreto, historiador e profundo conhecedor da cultura sergipana.
Fonte: www.infonet.com.br/serigysite


:: VEJA TAMBÉM
Augusto do Prado Franco
Hermes Fontes
João Ribeiro - Um sábio que completa 15I anos
Jackson Barreto
Centenário de Costa Pinto.
Associação Sergipana de Imprensa comemora 80 anos
Luiz Antônio Barreto
Dominguinhos e sua tragetória de sucesso
Jouberto Uchôa de Mendonça, reitor da Universidade Tiradentes, é o mais novo imortal da Academia Sergipana de Letras.
O ex-governador Lourival Baptista deixa saudades
Prefeito pretigia posse da nova Mesa Diretora da AL
Bloco Carnavalesco Siri na Lata
Empresária Maria Celi Barreto
Conselho Estadual de Cultura celebra 45 anos
Sergipana com necessidade especial é exemplo ao prestar Enem
Homenagem ao centenário de José Rollemberg Leite
100 anos de Drº Augusto do Prado Franco
História Cangaceira
Artur Oscar de Oliveira Déda lança livro de crônicas
Bonifácio Fortes
Dom Távora - O bispo dos operários
Jornalista Cleomar Brandi é homenageado
Quem foi o Dr. Augusto César Leite?
Homenagem ao Professor Sebastião
Mendonça se reúne com representante da ONU
Dilma Rousseff é recepcionada no aeroporto de Aracaju
Governador Marcelo Déda é homenageado.
Lançamento do livro Retratos do Brasil profundo
Sergipana lança livro em Itabaiana
Homenagem a Luiz Carlos Reis
Antonio Maia - Arte e alma de Sergipe
Paulo Barreto de Menezes
Jota Soares, um sergipano no cinema
Entrevista com Rogério
Acrísio Cruz
Joel Silveira
50 anos da Empresa Senhor do Bomfim
Carlos Augusto Monteiro: o novo presidente da OAB.
Maria Thetis Nunes fez história na cultura sergipana
Entrevista com João Carlos Paes Mendonça
Carlos Ayres Britto
Medalhas do Mérito Aperipê e Cultural
Sergival
Srs. Newton e Miguel Gonçalves
José Augusto (São Lucas) Barreto
Ofenísia Soares Freire
Fausto Cardoso
J. Inácio
Zé Peixe
Ismar Barreto